sexta-feira, maio 11, 2012

HOMENAGEM AS MÃES......

O amor de uma mãe,
é tão lindo e profundo,
é um amor imenso,
é o amor maior do mundo...
Nada compra esse amor,
... pois ele já é de graça,
... é uma obra do senhor,
com ele a dor se despedaça...
Ele manda embora a tristeza,
e traz de volta a alegria,
traz junto consigo a beleza,
e também o mundo da fantasia...
Ele é indescritível,
é bem maior que o céu,
é um amor mais do que incrível,
é doce e puro como mel...






Amor de Maria

Da imensidão do infinito, Maria vela pela humanidade! Nenhuma dor passa desconhecida, nenhuma lágrima é ignorada, nenhum pedido deixa de ser anotado! O imensurável amor de Maria cuida de seus filhos, com desvelado carinho!
Maria adotou a humanidade como seus filhos, desde quando aceitou compartilhar com Jesus a redenção do planeta, absorvendo em seu próprio coração a dor do mundo!
Os grandes benfeitores de humanidades têm como sua família, um globo ou muitos orbes como filhos, e cuida de todos com desvelado amor.






COISA DE MÃE…

Se os filhos estão bem alimentados.
É ela que se sente satisfeita.
Se estão risonhos e felizes,
É ela que se pega sorrindo também.
Se estão de roupinha nova,
É ela que se sente bonita.
Se eles vão bem na escola,
Parece que o aproveitamento escolar é dela.
Se arranjam novos amigos,
É ela que se sente popular e querida.
Se viajam para novos lugares,
É ela que curte o passeio, mesmo ficando em casa.
A cada meta que atingem ou troféu que ganham,
É ela que curte a sensação de vitória.
Passa a gostar de rock,
Mesmo que antes não pudesse nem ouvir.
Passa a olhar com simpatia,
Os ídolos e os amores de seus filhos.
Passa a adorar cachorros,
Mesmo que antes só gostasse de gatos.
Desnecessário dizer o que ela sente,
Quando alguma coisa dá errado, porque, por tabela,
Ela sentirá em dose tripla, Cada tombo, Cada perda, Cada rejeição, Cada fracasso, Cada desapontamento. Tudo isto são…coisas de mãe !

Autor desconhecido







HOMENAGEM PARA A MINHA MÃE!


Mãe, você é bem aventurada,
merece de mim o amor maior que tenho
e todas as coisas boas que eu fizer.

Sem você, eu nao estaria aqui
desfrutando de tantas coisas maravilhosas,
é ótimo que você exista mãe.
E poder viver ao seu lado, só me traz alegrias
e certezas de que nunca estou só.

Tenho você a me amparar, me proteger
e a me dar bons conselhos.

Sei que a vida, não é muito fácil,
ja sofri, ja me decepcionei, e tudo isso
faz parte do nosso aprendizado,
mas reconheço que muitas coisas
poderiam ter deixado de acontecer,
se eu tivesse ouvido seus sábios conselhos de mãe.

Gostaria que neste dia tão bonito
onde todos os filhos, podem homenagear suas mães
eu também pudesse fazer com que a senhora realizasse
pelo menos, alguns dos seus sonhos,
Mas não está ao meu alcance esse desejo,
então, o pouco que tenho é o maior amor do mundo
sempre renovado e imenso.
Infinito e eterno.

Que todas as bençãos de Deus
recaiam sobre a sua cabeça
te irradiando uma divina luz
te presenteando com muitos anos de vida
sempre ao meu lado,
para me fazer feliz.

Receba-me, como uma dádiva de Deus
só você merece tanto amor que trago dentro do peito.

Mais uma vez, eu lhe peço que me aceite
mesmo com os meus erros, minha impaciência,
e as vezes, minha ignorância, pois quero aprender
sempre com você, para me tornar, uma nova pessoa.

Feliz Dia das Mãe, para quem muito amo.












MÃE, VOCÊ MERECE TUDO DE BOM!

Que ao dar a benção da vida, entregou a sua…
Que ao lutar por seus filhos, esqueceu-se de si mesma…
Que ao desejar o sucesso deles, abandonou seus anseios…
Que ao vibrar com suas vitórias, esqueceu seu próprio mérito…
Que ao receber injustiças, respondeu com seu amor…
E que, ao relembrar o passado, só tem um pedido:
DEUS, PROTEJA MEUS FILHOS, POR TODA A VIDA!
Para você mãe, um mais que merecido:
Feliz Dia das Mães!
Você merece!!








Retrato de Mãe
Maria Dolores
Francisco Cândido Xavier


Depois de muito tempo,
sobre os quadros sombrios do calvário.
Judas, cego no além, errava solitário...
Era triste a paisagem, o céu era nevoento...

Cansado de remorso e sofrimento,
Sentara-se a chorar...
Nisso, nobre mulher de planos superiores,
Nimbada de celestes esplendores,
Que ele não conseguia divisar,
Chega e afaga a cabeça do infeliz.
Em seguida, num tom de carinho profundo,
Quase que em oração ela diz:
- Meu filho, porque choras?

Acaso não sabeis? – replica o interpelado,
Claramente agressivo.
Sou um morto e estou vivo.
Matei-me e novamente estou de pé,
Sem consolo, sem lar, sem amor e sem fé...
Não ouvistes falar em Judas, o traidor?
Sou eu que aniquilei a vida do Senhor...
A princípio, julguei poder fazê-lo rei,
Mas apenas lhe impus, sacrifício, martírio, sangue e cruz.
E em flagelo e aflição
Eis que a minha vida agora se reduz...
Afastai-vos de mim,
Deixai-me padecer neste inferno sem fim...
Nada me pergunteis, retirai-vos senhora,
Nada sabeis da mágoa que me agita...
O assunto que lastimo é unicamente meu...

No entanto a dama calma respondeu:
- Meu filho, sei que choras, sei que lutas,
Sei a dor que causa o remorso que escutas...
Venho apenas falar-te
Que Deus é sempre amor em toda parte...
E acrescentou serena:
- A bondade de Deus jamais condena:
Venho por mãe a ti, buscando um filho amado.
Sofre com paciência a dor e a prova.
Terás em breve, uma existência nova...
Não te sintas sozinho ou desprezado!

Judas interrompeu-a e bradou, rude e pasmo:
- Mãe? Não venhais aqui com mentira e sarcasmo.
Depois de me enforcar num galho de figueira,
Para acordar na dor,
Sem mais poder fugir à vida verdadeira.
Fui procurar consolo e força de viver.
Ao pé da pobre mãe que forjara o ser !..
Ela me viu chorando e escutou meus lamentos.
Mas teve medo dos meus sofrimentos.
Expulsou-me a esconjuros,
Chamou-me monstro, por sinal
Disse que eu era
Unicamente o espírito do mal,
Intimidou-me a terrível retrocesso,
Mandando que apressasse o meu regresso
Para a zona infernal de onde eu vinha...
Ah ! Detesto lembrar a horrível mãe que eu tinha...
Não me faleis de mães, não me faleis de amor,
Sou apenas um monstro sofredor...

Inda assim – disse a dama docemente:
- Por mais recuses, não me altero,
Amo-te filho meu, amo-te e quero
Ver-te de novo a vida
Maravilhosamente revestida
De paz e luz, de fé e elevação...
Virás comigo à terra,
Perderás pouco a pouco, o ânimo violento,
Terás o coração
Nas águas de bendito esquecimento.
Numa existência de esperança,
Levar-te-ei comigo
A remansoso abrigo.
Dar-te-ei outra mãe ! Pensa e descansa !...

E Judas neste instante.
Como quem olvidasse a própria dor gigante,
Ou como quem se desgarra
De pesadelo atroz,
Perguntou: - quem sois vós?
Que me falais assim, sabendo-me traidor?
Sois divina mulher, irradiando amor,
Ou anjo celestial de quem pressinto a luz?

No entanto ela a fitá-lo frente a frente,
Respondeu simplesmente:
- Meu filho, eu sou a mãe de Jesus!!!

Do livro "Momentos de Ouro", Maria Dolores (Espírito), Francisco C. Xavier (psicografia)
NOTA: O link abaixo contém a relação de livros publicados por Chico Xavier e suas respectivas editoras:

INSTITUTO ANDRÉ LUIZ















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anjo, deixe seu comentário..será lido com todo carinho!!!
Obrigada pela sua visitinha, seja bem vinda (o) todas as vezes que retornar!
Beijos na alma! ; )