terça-feira, janeiro 17, 2012

ALMA QUERIDA, ESCUTA!


Contemplas muitas vezes extasiado as grandes obras, fruto da Fé verdadeira e te entristeces porque tuas mãos ainda se encontram vazias...


Temes chegar ao fim da existência terrena como a árvore que se ergueu sem nada oferecer.


Reconheces a fragilidade de tua confiança quando os dissabores e as lutas se te apresentam e, em quantas ocasiões, na solidão de tuas horas de reflexão, choras em desalento...


Possuís o conhecimento. Já sabes refletir. O que te falta?


Alma querida, escuta!


Há um tempo que decorre entre a sementeira e a frutificação.


A Natureza não dá saltos. A lei da Vida é prudente, silenciosa, serena...


A árvore, que se destina a oferecer os frutos, esconde na copa farta os brotos tenros que são a promessa da plenitude no tempo certo.


No coração do Homem, a Boa Vontade é o broto a oferecer a esperança da realização plena.


Cultiva a terra de tua alma! Rega-a com o teu esforço, asserena-te na espera, e deixa que a tua Boa Vontade surja nas pequeninas coisas de cada dia.


Hoje, a Boa Vontade em um sorriso, amanhã em uma palavra de consolação, depois, em um gesto de amparo, e verás surpreendida que mais tarde, no momento justo, visitando-te o Senhor, encontrará entre as folhas fartas de teu conhecimento, de tuas reflexões e de tuas esperanças, os frutos de realizações mais amplas, sazonados ao Sol da Boa Vontade e de um crscente Amor.


Começa hoje, estendendo as migalhas de tuas possibilidades, para que amanhã, a árvore de tua vida se erga repleta de obras que te dignifiquem perante o Senhor, que dá sempre mais àquele que mais possua.


Icléia


(Do livro 'CONVITE", Mensagens de diversos Espíritos recebidas no Lar de Tereza).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anjo, deixe seu comentário..será lido com todo carinho!!!
Obrigada pela sua visitinha, seja bem vinda (o) todas as vezes que retornar!
Beijos na alma! ; )